Publicidade
NOTÍCIA
Minas Gerais
Santuário do Caraça exige de visitantes vacina contra febre amarela
O Santuário é visitado por 100 mil turistas por ano
Cristiano Quintão - Uaibox
Clique na imagem para ampliar e conferir outra foto
O Santuário do Caraça, em Catas Altas, na região Central de Minas Gerais, está exigindo o cartão de vacinação que comprove a imunização contra a febre amarela há pelo menos 10 dias, para o visitante ter acesso à área do parque.

De acordo com empresa que administra o complexo, a medida é preventiva e atende uma normativa da Secretaria de Saúde do município. O Santuário esclarece ainda que nenhum caso da doença foi identificado no local e que está tomando as medidas preventivas para garantir que não haja ocorrências.

A Reserva Particular do Patrimônio Natural do Caraça tem uma equipe treinada e orientada pelos órgãos competentes, que faz o monitoramento diário das trilhas e dos primatas. O Santuário do Caraça realizou, em parceria com a Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária de Catas Altas, campanha de vacinação e divulgação de informações para os funcionários.

Entre 2017 e 2018, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, foram confirmados 527 casos da doença, com 178 mortes.

Medidas contra a doença

Desde o início das notificações dos casos suspeitos de febre amarela silvestre que ocorreram em Minas, no final de 2016, foram adotadas diversas ações, entre elas a realização da vacinação casa a casa, nas regiões mais afetadas, na tentativa de atingir a população não vacinada. Essa e outras estratégias, realizadas pelo Estado e municípios, elevaram a cobertura vacinal acumulada geral de 57,5%, no período de 2007 a 2016, para 90,7%, atualmente.

Apesar do grande avanço, ainda há uma estimativa de 1.836.028 pessoas não vacinadas, especialmente na faixa-etária de 15 a 59 anos de idade, que também foi a mais acometida pela epidemia de febre amarela silvestre ocorrida em 2017.

Entre os 853 municípios do Estado, 20,63% (176) deles não alcançaram 80% de cobertura vacinal e desde abril de 2017, o Brasil adota o esquema de dose única da vacina, conforme recomendação da Organização Mundial de Saúde, respaldada em estudos que asseguram que uma dose é suficiente para a proteção por toda a vida.

Febre Amarela

A Febre Amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. Em áreas de mata, os principais vetores são os mosquitos Haemagogus e Sabethes. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa.

Vacina

Segundo especialistas, a vacina continua sendo o meio mais eficaz de prevenção contra a doença. Estudos acumulados

Fonte: Hoje em Dia
MAIS NOTÍCIAS
 
 
 
GUIA COMERCIAL
COLUNA UP STREET
Publicidade
WWW.UAIBOX.COM.BR
HOME      NOTÍCIAS      FOTOS E EVENTOS      AGENDA      DICAS DE FILMES      POINT & TUR      CONTATO
Copyright © 2015 Todos os direitos reservados